jornalpalavra

jornalpalavra

2020, o ano da Resiliência, 2021, o ano da Superação?

E assim fechamos mais um ano, mas este um ano especial, um ano de sacrifícios, um ano de coração nas mãos, por familiares, amigos, por todos, mas especialmente por aqueles que merecem, porque estão de uma forma intelectualmente honesta e solidária, porque sabem estar e sabem ser.
A preparação académica, que acho ter, permite-me criar e desenvolver ideias e projetos, permite-me analisar padrões e tendências á escala micro e macro, antecipar problemas e criar cenários, fazer uma gestão prospetiva estratégica de um determinado ambiente, empresa ou território, mas infelizmente não me permite saber se vai de facto ficar tudo bem em 2021, gostaria muito de ter essa capacidade, mas não a tenho.
Apenas acredito, acredito na capacidade de adaptação e resiliência do ser humano na sua capacidade de permanentemente se adaptar ás circunstancias e de continuar a viver.
Acredito também que estamos neste momento bem mais preparados do que em março de 2020 para fazermos face a todas as exigências; individuais e coletivas, a que esta pandemia nos obriga, sendo certo que já estamos na terceira vaga, resta-nos ser resilientes, criativos e construtivos e esperar que, se existirem mais vagas, que sejam de menor intensidade até que finalmente esse mar que navegamos – o mundo – volte a ficar calmo e a ser novamente um lugar seguro.
Desejo que 2021 seja para todos o ano da superação, da superação desta pandemia, da superação de todos os nossos medos e receios a ela associados, que possamos respirar livremente sem mascara, que possamos abraçar, que possamos estar.
Sempre me habituei e vivi com a ideia de que não basta esperar que as coisas aconteçam, é necessário querer, trabalhar, conquistar, insistir, é necessário construir, dessa forma vamos procurar todos, individualmente e coletivamente, criar as condições necessárias, para que este vírus não possa progredir.
Sejamos a muralha de aço que impeça a continuidade desta situação por muito mais tempo!
Não vale a pena sermos hipócritas, todos nós arriscamos com comportamentos de risco relativamente ao COVID19, por isso mesmo todos nós podemos fazer mais alguma coisa para que o ano de 2021 seja o da superação desta pandemia.
Habituei-me desde cedo a não olhar muito para o passado e sim para o futuro, o passado contem ensinamentos e padrões importantes para compreender o futuro, mas este, o futuro, pode conter comportamentos tendentes á mudança, as chamadas sementes da mudança, que já se encontram a germinar, simplesmente não as vemos, sejamos essas sementes e essa mudança através dos nossos comportamentos.
Neste aqui e agora a responsabilidade é mesmo de todos! ◄

 

  • Publicação no jornal PALAVRA edição de janeiro