jornalpalavra

jornalpalavra

Executivo da Câmara de Reguengos avança com a construção de habitação social

De acordo com as declarações do vereador do pelouro da Ação Social, António Fialho, na última reunião de Câmara realizada no passado dia 10 de novembro, o Município de Reguengos de Monsaraz está disponível para concretizar o Plano Estratégico Local de Habitação.

António Fialho explicou que, de acordo com notícia publicada no Jornal Económico, edição do dia 9, o financiamento da habitação social será pago 100% a fundo perdido. A verificar-se esta notícia, comenta o vereador, o Município está em condições de assumir o Plano Estratégico Local de Habitação, preparado pelo anterior executivo. No entanto, António Fialho, deixou bem claro que não assume o protocolo assinado entre o Município de Reguengos de Monsaraz e o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU), por ser impraticável tendo em conta a situação da dívida municipal. António Fialho refere que esse protocolo prevê um financiamento “a fundo perdido em 50% pelo HIRU e os outros 50%, cerca de 4 milhões de euros, num financiamento com juros bonificados”. Esta decisão do anterior executivo foi criticado pelo atual vereador “no sentido de que o Município de Reguengos não tem condições para recorrer a um financiamento de 4 milhões”.

Recorde-se que o Plano Estratégico Local de habitação, como noticiámos, prevê a construção e reabilitação de 62 habitações ao abrigo do 1º Direito.

Sem custos para a autarquia, o atual executivo pretende avançar com a Estratégia desenhada para solucionar o problema das famílias do concelho que não têm habitação digna.