jornalpalavra

jornalpalavra

Jacinto Palma publica livro “Genealogias reguenguenses”

Um trabalho que levou doze anos a preparar foi editado em livro e apresentado no passado dia 5 de outubro, na Biblioteca Municipal de Reguengos de Monsaraz.
A autoria pertence ao reguenguense Jacinto Palma que, como nos revela, começou a interessar-se pela genealogia há cerca de trinta anos, quando regressou à sua terra natal após o final da sua formação académica. Naquela altura o seu pai, Dr. Rolando Moniz Simões Palma, mostrou-lhe uma árvore genealógica e alguns esboços elaborados por ele e pelo seu pai, avô paterno de Jacinto. Esse momento despertou nele o interesse e começou a fazer a genealogia da sua família.
A pesquisa é difícil, diz Jacinto Palma, cliente assíduo do Arquivo Distrital de Évora durante muitos anos, assim como dos Arquivos Distritais de Portalegre e Beja, no Arquivo Municipal de Elvas e ainda no Arquivo Paroquial de Reguengos de Monsaraz. O contacto com arquivos nacionais por correspondência foi também de grande utilidade.
A dificuldade deste trabalho, revela Jacinto Palma vem do facto de ser “necessário estudar os ramos laterais e seus descendentes para depois conseguir voltar aos ascendentes. A informação nem sempre é precisa, legível ou compreensível”. Se a busca pelos apelidos se apresenta como um caminho viável porque vêm da mãe ou do pai, a verdade é que, diz o autor “também é usual encontrar origens nos apelidos dos padrinhos, na localidade de origem, nas profissões, ou inclusive, em alcunhas dos seus ascendentes” que obriga muitas vezes a que “a regra é não haver regra”.
Segundo o autor, o interesse deste livro, agora publicado, é dar a conhecer as origens de “muitos ilustres Reguenguenses, que se destacaram em diversas áreas, desde a política, à literatura, à educação ou às artes, entre tantas outras áreas do conhecimento” refere e acrescenta.
Depois da elaboração da genealogia da família, que entroncava com muitos ramos, Vogado, Janes, Marcão, Cunha, Fialho, Martelo, Caeiro, Rosado, Gião, e tantos outros… surge a ideia de aproveitar o trabalho realizado para fazer a genealogia destes ilustres filhos de Reguengos de Monsaraz.
Foram doze anos de “um processo longo, muito moroso e que exigiu a pesquisa em milhares de livros, de muitas freguesias de todo o país.
Este é um trabalho que não termina, na medida em que o autor tem consciência que a genealogia “é uma obra de arte inacabada”, por isso “chegou um momento em que foi preciso tomar a decisão de finalizar as pesquisas e tornar pública esta obra”, mas, o autor revela que “encontro-me a trabalhar num segundo volume de “Genealogias Reguenguenses”, porque a Genealogia é “uma aventura literária viciante e apaixonante”.
Licenciado em Matemáticas Aplicadas – Ramo de Informática, Jacinto Palma é um reguenguense de 54 anos, docente no Agrupamento de Escolas de Reguengos de Monsaraz, onde desempenha o cargo de Subdiretor do Agrupamento e é um apaixonado pela História Local e pela Genealogia em particular. ◄