jornalpalavra

jornalpalavra

Levanta-te apressadamente

Não fiques parado. Que os teus braços não permaneçam caídos, sem vontade de abraçar a vida. Que o teu conforto seja o desafio de estar permanentemente disponível, atento, capaz, levantado. Que seja Cristo o motivo de estares vivo e que dessa condição bonita de ser, estar e de ir, nasça também a vontade de levar aos outros esse constante sinal de Salvação.
Existem muitas coisas no mundo capazes de te chamar, de te acordar, de te desassossegar, de te retirar de ti. Apenas Cristo e a missão que te entrega são capazes de verdade de fazer com que te levantes para a vida. É Cristo quem te levanta. É Cristo quem te impele para um caminho contínuo de novas vidas dentro da tua vida. Ao contrário de todo o mundo que pulsa em teu redor, Cristo pulsa dentro de ti, está em ti, és tu a querer ser tu todos os dias. Cristo não adormece a tua condição, Cristo não te alheia dos outros, nem das coisas da tua vida em favor de outras coisas que te transformam sem que tu mudes. Cristo está a cada minuto disponível para te levantar, porque quando tu decides viver, decides explorar essa maravilhosa maneira de estar em permanente caminho, é por Ele que te desinstalas da rotina, e é por Ele que a tua rotina faz sentido. É por Ele que não te contentas apenas com o que a vida te reserva, mas também é por Ele que aceitas o que a vida te dá. É por Cristo que te entregas nos braços dos outros, mas também é por Cristo que aceitas qualquer um dos outros nos teus braços abertos. Cristo levanta-te porque te ama e só quem nos ama nos consegue retirar da letargia do “nada acontece na minha vida porque estou bem aqui.” Quando tu te deixas levantar por Cristo, cada dia é diferente do anterior e não existem dias vazios na tua vida. A mochila para o caminho és tu mesmo e as direções que te são apresentadas levam-te em movimento para onde fazes falta.
É Cristo quem te levanta e é por isso que tu ouves a vida em ti e não consegues viver indiferente aos apelos do teu viver, do mundo, das pessoas, dos projetos, das necessidades. É por isso que tu ouves coisas que para os outros são apenas ruído, códigos indecifráveis, vontades não entendidas, mensagens sem leitura. Só quem ama a vida pode estar sempre disponível para a viver em missão. É Cristo que te levanta porque a tua vida é essa decisão consciente de ser missionário sem terra, nem tempo, nem espaço… Ninguém disse para viveres à pressa. Não é isso. Tu vives mergulhado numa constante urgência de estares onde não estás e de chegares onde achas que é suposto, tudo em pouco tempo. Parece muitas vezes que passas por lugares e pessoas sem verdadeiramente lá teres estado. Como se as memórias da tua vida fossem simples picagens de cartão das tuas entradas e saídas de cena. Passas pelos lugares sem os transformares? Passas pelas pessoas sem teres aprendido nada? Acumulas tempo sem propósito nenhum? Sentes que o tempo voa e que tu não o consegues acompanhar? Então andas a viver à pressa…e sabes disso. Quando alguém vive a sua vida apressadamente, como Maria o fez na sua visita a Isabel, não o fez na pressa e na urgência do caminho, nem a pensar no regresso antes sequer de ter partido, nem a pensar na velocidade com que a sua vida iria ser vivida. Quando alguém vive a sua vida apressadamente, como Maria em toda a sua vida, como Maria perante o Anjo Gabriel, como Maria a caminho de Belém, como Maria a dar à Luz, com Maria a caminho do Egipto, como Maria a ser mãe de Jesus, como Maria junto da Cruz, como Maria com o filho sem vida nos braços…
Quando alguém vive assim a sua vida, sem pressa, mas apressadamente, isso é a vida a acontecer no seu ritmo certo. Maria não tem dúvidas? Claro que tem… E José não tinha dúvidas?… pobre José, tantas dúvidas o assolaram… e os Apóstolos souberam como seria a sua vida quando disseram que sim? Não…não sabiam como iria ser, mas disseram que sim sabendo o que isso queria dizer pela sua disponibilidade. Quando te tornas disponível, não és fruto da pressa que o mundo te inflige, estás antes a dizer que aceitas dizer sim e que tudo o que possa fazer-se em ti assim será. Apressadamente na entrega da tua vida pelos outros, não é passar pela vida dos outros com indiferença ou com desinteresse, até porque se assim fosse, quantos mais tu vivesses na tua vida, menos tempo terias para cada um deles… Não te apresentes à pressa, quando sabes que o que é preciso é que o faças de imediato, se perder tempo que te vai ser útil depois. Não vivas à pressa as tuas decisões, mas decide com firmeza, apressadamente o que queres para a tua vida. Não esperes que uma qualquer história de vida das mãos do destino componha o teu álbum de fotos nas redes sociais em constante rodopio. Começa por dentro a edificar essa vida, essa história, esse caminho que te coloca em permanência ao serviço dos outros. ◄

  • Publicado no Jornal PALAVRA, edição de abril de 2022