jornalpalavra

jornalpalavra

O Natal porta da vida

O Natal porta da vida

Portas cerradas esquiva gente
Maria e josé procuravam guarida
Para o menino nascer comodamente
E o natal ser a porta da vida.

Por fim encontraram um tugurio isolado
A jornada fora longa demais
O menino nasceu ali aconchegado
Pelo bafo de mansos animais

E uma estrela divina iluminou os céus
Com um brilho salvador altíssimo
Guiou magos e pastores homens de deus
Ao nascimento de jesus santíssimo

Querido menino porque nascete assim?
Na humildade quiseste teu berço
Naquela manjedoura em belém por mim
Jesus sou teu e tanto não mereço

O mundo fechado no seus egos
Não entende do amor os trilhos
Vítima dos seus desassossêgos
Esquece o mais ilustre dos seus filhos

Senhor deus menino emite um decreto
Que seja o teu sinal redentor
Que à humanidade fale de afeto
Onde resplandeça a luz do teu amor.

 

  • Publicado no Jornal PALAVRA, edição de dezembro 2022

Autor