jornalpalavra

jornalpalavra

Seguimos mais pelas pessoas

Vivemos, nos dias de hoje, momentos de profundas modificações na sociedade que obrigam as organizações a acompanharem esses “novos” ventos. Em todas elas são necessárias uma componente essencial – A(s) Pessoa(s).

Também Reguengos de Monsaraz vive momentos de mudança. Mudança na perspetiva de análise critica, de disponibilidade para ouvir, de escolher livremente a sua opção, sem que com isso algo lhe seja exigido ou perguntado o porquê. São tempos de adaptação para alguns, seja a nível organizacional seja enquanto sociedade, e há muito deviam ser práticas comum. Seja como for, são mudanças que se notam e em que cada indivíduo conta, em cada individuo é escutado, logo, em que cada indivíduo é livre para escolher e exigir, vendo ser respeitada a sua escolha.
Como todos sabeis, o Município de Reguengos de Monsaraz tem vivido estes últimos vinte e três meses numa inquietude contra a resignação de ser:
– o Município com menor equilíbrio orçamental;
– um dos vinte (20) Municípios que excediam o limite da dívida (continuamente);
– um Município que confundia investimento com substituição da dívida;
– um dos Município com mais pagamentos em atraso.
– um Município com um enorme défice de recursos humanos e de equipamentos.
A atual gestão autárquica, num compromisso que sempre assumiu, decidiu não baixar os braços pelo concelho de Reguengos de Monsaraz e pelas suas pessoas. Como tal, operou uma mudança de mentalidade e acima de tudo uma mudança no foco – uma mudança na ótica das Pessoas e para as Pessoas. Assim, através de uma gestão rigorosa procedeu ao acordo com a Sociedade Águas de Vale do Tejo, de modo a obter um Acordo de Regularização de Dívida que estancasse o sangramento das finanças desta autarquia, que na gestão passada somente soube aumentar esta dívida para as gerações futuras. Também foi com a mudança para a atual gestão autárquica que ao fim de 12 anos, aqueles que existem com limites de dívida estabelecidos, o Município de Reguengos de Monsaraz saiu finalmente do excesso de endividamento.
Mas a conquista destas metas, para benefício de Todos os Cidadãos do nosso Concelho, não nos impediu de irmos ao encontro das necessidades das Pessoas. Pelo contrário, percebemos claramente o caminho a seguir e neste sentido criámos:
1) Missão Mais pelos Jovens, que brevemente permitirá entregar os apoios:
a. Cheque pediátrico;
b. Cheque cegonha;
c. Cabaz família jovem;
d. A minha casa – apoios à habitação;
e. Espaço coworking;
f. Prémio inovação;
g. Fixação de jovens qualificados;
h. Melhores empresas;
i. Bolsas de mérito;
j. Mais saúde para os jovens.

2) Medidas de Apoio à Atração e Fixação de Médicos de Família no Concelho de Reguengos de Monsaraz, que permite atribuir a cada médico de família que se pretenda fixar na USF REMO:
a. Incentivos pecuniários;
b. Casa de função;
c. Apoio pecuniário para deslocações;
d. Incentivos na redução ou isenção do IMI;
e. Incentivos nas taxas municipais relativas a licenças de construção;
f. Gratuitidade nas piscinas municipais;
g. Gratuitidade nas iniciativas desportivas ou culturais municipais;
h. Apoio escolar para o(a)s descendentes;
i. Gratuitidade nas atividades extracurriculares para o(a)s descendentes.

3) Criação do Conselho Municipal da Juventude.
4) Criação do Conselho Municipal do Turismo.
5) Reforço nos quadros dos assistentes operacionais na área da educação, ambiente, turismo e mecânica.
6) Investimento na educação (manutenção de infraestruturas e material didático), entre outros trabalhos.

Estes são alguns exemplos de mudanças introduzidas pela atual gestão autárquica, onde o foco, claramente, se centraliza nas Pessoas e na capacidade que possamos ter de melhor responder às suas necessidades. Com parte deste trabalho contamos conseguir ter: i) (em breve) todos os munícipes do concelho de Reguengos de Monsaraz com médico de família; ii) as extensões de saúde com médicos atribuídos e consultas semanais; iii) uma maior atratividade para os jovens casais; iv) uma potenciação da fixação de jovens casais no concelho; iv) aumentar a qualidade do apoio prestado ao ensino; v) aumentar a capacidade de receção dos visitantes nos nossos postos de turismo.
Mas continuamos a trabalhar, em breve novidades ocorrerão – sempre Mais Pelas Pessoas! ◄

 

  • Publicado no Jornal PALAVRA, edição de outubro 2023

Autor