O surto de Covid-19 disseminado pela comunidade da vila de Mora e pela freguesia de Ciborro em Montemor-o-Novo deixou o arcebispo de Évora muito preocupado. Em nota enviada à nossa redação, o arcebispo convoca “com urgência todas as Comunidades Cristãs da Arquidiocese e cada Cristão, individualmente. Vamos todos rezar unidos aos Irmãos de Mora e Ciborro pelo controle e fim da pandemia naquelas localidades!” refere.

 Diz ainda o arcebispo, D. Francisco “Rezo e volto a consagrar as duas comunidades a Nossa Senhora, a Mãe de Jesus, sua Padroeira, lembrando-lhe de modo muito especial os hospitalizados, os mais idosos, os débeis, dependentes e sós”
 
Solidário com a situação difícil que estão a passar as pessoas daquelas localidades, o arcebispo afirma “sentimo-nos humana e cristãmente impelidos a estabelecer vínculos espirituais de comunhão através da oração fraterna e de toda a solidariedade necessária com aqueles irmãos, com aquelas populações em aflição”.
Nas palavras de D. Francisco sente-se o desejo de “que ninguém se sinta sozinho no meio de muita gente e que nos sintamos todos unidos em rede”.

Na mesma nota o arcebispo saúda os párocos, presidentes de Câmara e de Junta de Freguesia e todas as pessoas atingidas manifestando a sua solidariedade para com todos e conclui: “Peço a Deus todas as luzes de sabedoria e toda a fortaleza em forma de contínua generosidade para os agentes médicos, Socorristas, entre os quais os nossos soldados da Paz, os Bombeiros; a Proteção Civil e Agentes da Segurança, bem como a eficaz proteção da sempre boa e leal vizinhança. Que todos se entreajudem pelo cumprimento das rigorosas normas de segurança.”

Recorde-se que o surto que se crê ter começado em Mora já contabiliza mais de 40 infetados naquela vila e mais de 20 na aldeia de Ciborro do concelho vizinho de Montemor-o-Novo, mantém em quarentena 10% da população de Mora, onde estão envolvidas cerca de 300 pessoas.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *